mksolaire-fundos

Casas “verdes” ainda não construídas – 2ª parte


Continuando as casas verdes, hoje mostro mais duas da série de casas publicadas na Revista Architectural Record.

1. Casa Swell (casa movimento da onda) – Highland Park, Nova Jersey, EUA – Studio ST Arquitetos e Z-A

O projeto é uma reforma e uma ampliação de 93 m² de uma casa com originalmente 83,6 m², onde se buscou um grande efeito visual. No projeto colaboraram os escritórios Studio ST e Z-A, cuja proposta procura criar o máximo contraste entre o velho e o novo.

O telhado da parte nova foi torcido em 90º para criar um novo volume, o qual é apoiado em pilotis, permitindo que o terreno permaneça permeável à água da chuva.

A parte antiga ficou convertida num grande cômodo destinado aos usos mais sociais da residência, enquanto que na ampliação ficou a parte íntima. Uma sala familiar, semi-privada, liga as duas áreas.

planta do térreo

planta do pavimento superior

O projeto da parte nova tem vários elementos “verdes”. Na elevação leste o ripado é colocado verticalmente sob a estrutura da casa existente, funcionando como brise soleil para a sala familiar.

No telhado inclinado sobre a casa existente, as ripas foram colocadas perpendicularmente e dobradas sobre a estrutura vertical, para criar uma dupla proteção, que funciona como isolante no inverno e permite um efeito chaminá quando o tempo estiver quente, jogando o ar quente para o alto.


2. MK Solaire – Chicago, Illinois, EUA – projeto de Michelle Kaufmann Designs

Esta casa é um projeto recente da arquiteta Michelle Kaufmann, que tem um escritório na Califórnia especializado em casas modulares pré-fabricadas. A casa foi projetada para caber num lote urbano americano padrão.

A casa tem 3 andares e 265 m². No térreo tem uma sala, uma sala de jantar, cozinha, um lavabo e uma varanda, além da garagem.

piso térreo

No segundo piso ficam os quartos, os banheiros e uma área de estar no telhado da garagem.

No terceiro piso, que é acessado pelo deck no telhado, há um loft (que é o espaço aproveitado sob o telhado) e uma biblioteca.

A casa tem painéis de energia solar e as portas e janelas de vidro ajudam a economizar energia ao levar luz natural para dentro dela. Existem outras opções de energia alternativa para essa casa. Ela pode ser pedida com um sistema geotérmico ou com um sistema eólico, ou ainda com um sistema híbrido.

Existem outros componentes “verdes” na casa. É utilizado bambu e madeira de reflorestamento, os azulejos do banheiro principal são feitos com vidro reciclado e ela dispõe de uma cisterna para coleta e armazenamento da água da chuva. Não são utilizadas tintas tóxicas, nem madeiras que contenham formaldeídos.

fachada dos fundos

Aguarde a parte 3 desse artigo, quando completo a apresentação das casas “verdes”.

4 pensamentos sobre “Casas “verdes” ainda não construídas – 2ª parte

  1. Parabéns pelas belas publicações de casas que são postadas neste blog!
    Sou arquiteta e sempre estarei por aqui dando uma olhada para inspirar-me.
    Abraço,
    Michelle.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s