proposta-mvrdv

Le Grand Paris


O Presidente da França, Nicolas Sarkozy, parece que está querendo equiparar o seu governo ao de François Mitterrand, no que se refere a intervenções físicas na cidade de Paris. Em Junho de 2008 convidou 10 famosos arquitetos para prepararem propostas para a Paris do século 21. Os arquitetos deveriam propor uma metrópole européia para 2030, que passaria a ser o primeiro centro urbano a respeitar o protocolo de Kyoto.

Entre os convidados o britânico Richard Rogers, os italianos Bernardo Secchi e Paola Vigano, o alemão Fin Geipel, os holandeses de MVRDV (Winy Maas, Jacob Van Rijs e Nathalie de Vries) e os franceses Jean Nouvel, Christian de Portzamparc, Antoine Grumbach, Roland Castro, Djamel Kouche e Yves Liot.

As propostas foram apresentadas ao presidente no dia 14 de março e foram discutidos em debates públicos a partir do dia 17 de Março, e desde ontem estão expostas no Museu da Cidade (La Cité de l’architecture & du patrimonie – Palais de Chaillot – no Trocadero) as maquetes com os trabalhos das 10 equipes e lá ficarão até 22 de Novembro.

Urbanisticamente, os subúrbios parisienses foram considerados os locais mais problemáticos por estarem distantes dos locais de trabalho, do comércio, dos serviços e do centro de Paris, levando Richard Rogers a afirmar que não conhecia nenhuma cidade onde o coração estivesse a tal ponto separado dos seus membros. A capital francesa tem aproximadamente dois milhões de moradores e seis milhões vivem nos subúrbios.

PD*27505390Proposta Roland Castro para La Courneuve

proposta-roland-castro2Proposta de Roland Castro para a Ile de France

O francês Roland Castro, cuja proposta vem sendo considerada pelos especialistas como a que mais entende a cidade de Paris, propôs o Central Park para La Courneuve, bairro multiétnico localizado a menos de 10 km do
centro de Paris. O local abriga um dos maiores conjuntos habitacionais de baixa renda da França e protagonizou manifestações violentas em 2005. Castro também projetou uma grande área pública e uma nova casa de espetáculos.

PD*27505755 Proposta de Roland Castro – uma nova “Ópera de Sidney” talvez uma homenagem ao arquiteto Jorn Utzon que morreu em Novembro de 2008

Richard Rogers sugeriu a implantação de telhados verdes para os blocos de apartamentos parisienses e a transformação dos principais bulevares em ruas verdes para bicicletas e pedestres. Rogers trabalhou com a London School of Economics, com o escritório Arup e com um grande número de sociólogos franceses.

proposta-de-rogersOs telhados verdes – Proposta de Richard Rogers

“A Paris de hoje se tornará a Grande Paris de amanhã, uma Paris metropolitana melhor equipada para fazer frente aos desafios ecológicos, sócio-econômicos e urbanos da cidade futura”, disse Mike Davies, um dos arquitetos da equipe de Rogers.

proposta-de-rogers2As ruas verdes para pedestres e bicicletas – Proposta de Richard Rogers

Dois profissionais, Yves Lion e Jean Nouvel, sugeriram conceitos semelhantes de ecocidades.

proposta-jean-nouvelUma ecocidade – proposta de Jean Nouvel

“A cidade está vagarosamente perdendo sua vitalidade” disse Jean Nouvel. “O que nós facilmente chamavamos de desenvolvimento regional está terminado. Se nós queremos manter o prestígio de Paris nós temos que olhar além.”

Todos os arquitetos disseram que o sistema público de transporte está saturado, a periferia está deteriorada pelos feios projetos habitacionais lé existentes, e os suburbios formam uma indefinida mancha de cidade desconectadas, e isso não funciona.

PD*27505506A proposta de transporte público de Christiam de Portzamparc

Christian de Portzamparc sugeriu um trem elevado de alta velocidade percorrendo toda a cidade e a redução de diversas estações de trem locais para criar um grande eixo de transporte.  Para Christian de Portzamparc, o importante é que os diferentes pólos da cidade estejam bem ligados, que lojas, escritórios e casas se entrelacem num plano que terá, entre outros elementos aeroportos, estações e um trem suspenso que sobrevoaria e rodearia Paris.

PD*27505800 A construção de novas áreas adensadas também foi proposto por Portzamparc

proposta-christian-de-portzamparc2

Ainda na questão de transporte, Antoine Grumbach propôs a construção de um trem de alta velocidade para o litoral, para estimular o vetor de crescimento e por considerar que a Paris metropolitana não deveria parar nos subúrbios. Um dos mais audazes, Antoine Grumbach, propõe dar a Paris o porto marítimo do que carece enlaçando a cidade ao mar graças ao Sena, como eixo que teria o seu extremo no Havre.

proposta-antoine-grumbachProposta de Antoine Grumbach

Yves Lion, do grupo Descartes, propõe a criação de “20 cidades sustentáveis”, cada uma com cerca de 500.000 habitantes, para recrear um sentimento de pertença a um território.

Os italianos Bernardo Secchi e Paola Vigano, de Studio 09, propõem uma “cidade porosa” que dê espaço à água e que multiplique os intercâmbios biológicos, enquanto a equipe holandesa de Winy Maas (MVRDV) jogou com a densidade e a eleição paradoxal de uma “Paris menor”

proposta-bernardo-secchi-e-paola-viganoProposta de Bernardo Secchi e Paola Vigano

proposta-mvrdvProposta do escritório MVRDV

Resta saber o que sobrará da Paris histórica, da Paris de ruas estreitas do Quartier Latin, dos boulevards de Haussmann, se algumas dessas propostas mais radicais forem aceitas por Sarkozy e começarem a ser implantadas. É esperado para  esses dias a revelação do projeto vencedor. Só então saberemos que rumos Paris poderá tomar.

Um pensamento sobre “Le Grand Paris

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s