times_square-nyc_04_xlarge

10 ruas que o mundo adora


Fui buscar no site Great Public Spaces ruas que são consideradas como bons espaços públicos pela maioria de seus frequentadores. Tem muitas lá (se quiser conferir clique aqui) e eu escolhi essas 10 para a gente pensar um pouco na importância da rua para nossas cidades. Como vocês poderão ver nessa seleção que fiz, temos espaços que são fruto de uma intervenção urbanística para se tornarem lugares favoráveis aos pedestres, mas também existem ruas que são extremamente usadas, sem que tenha havido qualquer intervenção, no meio do tráfego, da multidão e de centenas de lojas, algumas artérias mostram que “rua viva” é mais do que um bom projeto. Vou esperar contribuições de vocês, indicando qual ruas vocês acham especiais, se possível enviando uma foto para meu email, eu depois publico aqui. Mas vamos aquelas que eu selecionei.

1. A praia de Paris: Via Expressa Pompidou – margem direita do Sena – Paris França

Julho em Paris

Os carros são proibidos de circularem no local durante 1 mês todo verão, e então o local se torna um paraíso para os pedestres.

Porque ela funciona: Por um mês, todo verão, a Via Expressa Georges Pompidou, que corre ao longo da margem direita do Sena, é transformada num refugio repleto de areia de praia. Uma série de eventos então acontecem por lá, que vão desde de atividades como lições de dança, escaladas de paredes, jogos e natação (em piscinas flutuantes, não no Sena, é claro) até possibilidade de descanso, como cadeiras de praia, cafés, fontes para você se refrescar, e algumas palmeiras bem tropicais também são lá colocadas.

A enorme popularidade desse local é conseguida com uma gestão cuidadosa e uma programação criativa, que mantém o local cheio até a noite, quando acontecem shows e apresentações de teatro. Financiada parcialmente pela iniciativa privada, esta contudo não lucra muito com isso em publicidade, uma vez que não existem logotipos nos equipamentos, nem cartazes, e o experimento nunca é comercializado. A praia de Paris é de fato um fantástico espaço público e faz bem a todos os moradores e turistas.

2. Istiklal Caddesi – Bairro Beyoglu – Istambul – Turquia

Istiklal Caddesi (Avenida da Independencia) é uma rua de pedestres em Istambul, mas que também serve de leito a um tram, o ônibus elétrico sobre trilhos.

Porque ela funciona: Delineada por cafés, lojas de roupas, livrarias, restaurantes e moradias nos pavimentos superiores, ela é um cenário vivo, sempre em mudança. É possível ver estudantes em uniforme, turistas consultando seus mapas ou protestos de feministas nesta rua, que mistura a cultura européia com a turca. Se a rua por si mesma não for atraente o suficiente, o pedestre pode também andar pelas vielas perpendiculares que contém galerias com lojas, mercados (com bancas de vegetais, peixe fresco e um variado conjunto de coisas) ou simplesmente com seus belos jardins.

Foto de KIZILSUNGUR

O que a torna um lugar especial é sua acessibilidade: por ônibus a partir da Praça Taksin próxima dali, ou a pé, a partir de vários bairros vizinhos. É raro um carro atrapalhar o caminho do pedestre. Ela também é segura, há homens e mulheres nos cafés, e ela está sempre limpa. E seu ar europeu também a faz atrativa. Ela é de fato um local de encontro. No verão, o número de turistas que são encontrados aí é muito grande, mas esta rua possui atrações que trazem moradores da cidade, e ela é predominante usada por eles.

3. Devon Street – Chicago – Estados Unidos

Uma clássica rua de um bairro residencial, onde cada esquina é uma sala de estar

Porque ela funciona: Toda tarde pessoas podem ser encontradas nas esquinas da Rua Devon, e cada grupo é quase como se uma comunidade estivesse definindo seu espaço nesse bairro, que é um bairro onde moram pessoas que em sua maioria vieram do sul da Ásia.

Os moradores de Chicago vem de longe para comer nos restaurantes do bairro, mas as ruas ainda mantém suas características originais, identidade e forte coesão social que vem fazendo com que esse local consiga vencer as pressões da gentrificação.

4. Kungsportsavenyn, Göteborg, Suécia

Uma rua que muda de cara a cada duas quadras, mas que cada mudança serve a propósitos diferentes.

Porque ela funciona: Um largo boulevard com lojas de características locais, um corredor de trams, ciclovias, áreas de estacionamento, bancas ocupando metade das calçadas, racks para estacionamento de bicicletas, bancos, vegetação, um bom calçamento, árvores, obras de arte nas calçadas… toda grande cidade deveria ter uma rua que funcionasse dessa maneira, com muitos elementos, como a Kungsportsavenyn.

É particularmente notável a forma como os diversos elementos da Kungsportsavenyn foram sendo adaptados ao longo do tempo. As fachadas antigas foram reformadas para chegar até a rua utilizando-se ampliações em vidro ou toldos. Os possíveis impactos negativos das fachadas modernas foram atenuadas com a criação de cafés com mesas nas calçadas. As calçadas foram protegidas dos trams pela colocação de bancos, racks para estacionamento de bicicletas e árvores.

As características da rua mudam a cada 2 quadras, e cada transição serve a um diferente propósito. Ela começa no alto do morro cercda por edifícios cívicos e instituições de arte. Em seguida ela se transforma num boulevard com uma ciclovia e ilha verde no meio, com edifícios de tamanho mediano, pequenos comércios e serviços numa escala residencial. Duas quadras depois ela se transforma principalmente numa rua de tráfego de veículos. E no ponto mais baixo do morro, ela abre-se num boulevard monumental, tendo de um lado a entrada de um jardim público e do outro fazendo frente para o rio.

5. Rua Sainte-Catherine, Montreal, Canada

Uma longa rua de comércio.

Porque ela funciona: Ela é sem dúvida a principal rua comercial de Montreal. Seu trecho mais importante, a partir da Rua Atwater a oeste até a Rua Papineau a leste, é ladeado por bairros residenciais de alta densidade, pelo bairro de comércio varejista, pelo bairro do festival burguês, por uma ex-zona do meretrício, pelo Latin Quartier e pelo bairro gay. Em todo esse percurso ela é constantemente utilizada por uma multidão de pedestres de toda Montreal. Ela é uma rua 24 horas, em constante atividade.

O que a torna um lugar interessante? A Rua Ste-Catherine é uma rua com duas mãos de tráfego e estacionamento dos dois lados da via. O metrô (subterraneo) corre paralelo a ela e 6 estações estão localizadas nesta rua, incluindo as 2 mais concorridas estações de metrô de Montreal. Uma linha de ônibus passa na rua, e ainda 12 outras linhas que correm nas ruas transversais são conectadas a ela. E próxima a ela ainda existe um terminal de trem e de ônibus intermunicipal, bem como dois terminais de trens de suburbio. Sendo a principal rua do centro da cidade, é muito fácil também pegar um taxi, que estão sempre passando.

Ste-Catherine atrai um grande número de pessoas. Aproximadamente 100.000 pessoas vivem a alguns minutos a pé dela, além dos milhares que por ali trabalham. Turistas e lojistas frequentam a rua durante a semana e nos finais de semana. E o mais importante, 3 universidades – com um total de 90.000 alunos estão localizadas na via ou ao lado dela.

Ela tem usos diversos ao seu longo. A oeste da Rua Guy ela tem muitos prédios altos, com moradias para estudantes ou imigrantes. Entre a Guy e University, a rua passa a ser o local de destino da vida noturna. Clubes de stripetease, normalmente localizados no térreo ou mezzanino dos edifícios, coexistem com lojas de marca, como a Gap e a HMV. Mais a leste a rua pode ficar as vezes meio “grungie”, mas nunca insegura tendo em vista o número de pedestres. E na extremidade leste fica o Village, um bairro gay agradável e gentrificado, que atrai turistas e montrealenses.

A calçada da rua é relativamente larga, mas normalmente ela tem pedestres demais para ela, principalmente nos meses de verão. Há poucos bancos ao longo da rua, mas várias praças, criando locais onde as pessoas podem relaxar e conviver. O tráfego frequentemente congestionado, combinado com o grande número de pedestres, pode as vezes criar um clima barulhento e de certa forma opressivo.

Ste-Catherine mistura residência, negócios e vida cultural o que cria um local muito agradável. Existem muitas praças na rua, que são muito frequentadas. A oeste a Praça Cabot é o local de término de muitas linhas de ônibus. Ainda que o comércio de rua seja ilegal em Montreal, existem várias pessoas vendendo flores e frutas ao longo da rua. Tudo isso faz dela um dos locais mais agradáveis de Montreal.

6. Boulevard da Paz – Bairro Central – Hiroshima – Japão

Porque ela funciona: o Boulevard da Paz é um importante símbolo de Hiroshima, que foi aberto com base no Plano de Reconstrução da cidade (Hiroshima Peace Memorial) de 1952. Os elementos definidores da rua são 4 pistas de tráfego ao centro e 2 cinturões verdes de cada lado da via. Os cinturões verdes tem cerca de 4 km. A maioria das árvores que estão plantadas nele foram presenteadas pelas pessoas que moravam no entorno de Hiroshima, entre 1957 e 58.

O Boulevard da Paz é também chamado da “via dos 100 metros”, por causa de sua largura. Duas pontes fazem da via um local especial. Os balaústres e terminações da ponte foram projetados pelo escultor Isamu Noguchi, que é mundialmente famoso.

O que faz  desta via um bom lugar? Porque a maior parte da via está localizada na parte central da cidade de Hiroshima, ela é acessível a pé ou por veículos. Muitos moradores e trabalhadores usam essa rua como seu principal caminho. Os cinturões verdes são espaços onde as pessoas podem descansar. Os trabalhadores das ruas próximas e os turistas normalmente descansam um pouco sob as árvores do cinturão verde. Este é cuidadosamente mantido e sempre parece verde e limpo.

Sua porção leste abriga o bairro comercial, e é usada mais por trabalhadores e turistas. A porção central ladeia o Parque Peace Memorial, e é principalmente usado pelas pessoas que visitam o parque. A porção oeste fica numa região residencial e é utilizada principalmente para o lazer dos moradores e pelas crianças.

Mas a rua também abriga grandes eventos, e quando isso acontece ela atrai gente de toda a cidade. Todo domingo, durante o período da manhã, ali acontece uma feira que vende produtos agrícolas dos produtores locais. No começo de maio, por 3 dias, a via fica interrompida ao tráfego, para o Festival das Flores. Durante esse festival o boulevard é decorado com vários tipos de flores. E nos cinturões verdes acontecem vários shows de música e exposições.

A cada ano, o número de pessoas que vem para o festival, gira em torno de 1,5 milhão.

7. Calle de La Ronda – Quito – Equador

Este local é uma típica rua colonial da cidade. É parte do centro histórico de Quito, uma cidade que foi declarada Patrimônio da Humanidade. Nela, você se sente parte desse passado colonial, só por andar nas ruas e apreciar as casas. A rua foi assentada em pedra, e o clima todo é de uma cidade do tempo colonial.

O que faz da rua um bom lugar? O acesso é fácil, porque ela está localizada no centro de Quito. A rua está sempre limpa e recebe muita manutenção da administração da cidade. Atualmente essa área de Quito é muito segura, por causa do policiamento, destacado para proteger os locais frequentados pelos turistas.

para ver uma propaganda do Governo de Quito sobre a Calle de La Ronda clique aqui

As pessoas ainda moram nessa área, e levam uma vida normal, como o restante da cidade, e o cotidiano da cidade é uma das maiores atrações de Quito. Assim a rua permite que você veja como os moradores da cidade vivem.

8 – Seven Dials, Neal’s Yard, Londres, Inglaterra

Este não é uma rua, mas uma série de ruas que fazem um lugar especial na agitada Londres.

Porque ele funciona: o bairro no extremo norte do Covent Garden é muito confortável – confortável demais para Londres. Ele é realmente especial, em uma escala que mostra um gentil e agrádavel lado de Londres, que você nunca pensou que existisse. Pequenos edifícios, ruas estreitas, e pequenos becos revelam maravilhosos tesouros de pequenos jardins, como o Neal’s Yard, que parecem mais com um pequeno paraíso. E também é muito histórico, cercado por um clima muito contemporâneo, que vai muito bem ao local. Nova York tem Greenwich Village e Paris tem o Marais, mas esta área é um pouco mais encantadora. É um daqueles lugares que faz você sonhar, e faz com que você queira voltar sempre.

9. Avinguda de Gaudi – Barcelona – Espanha

Nós amamos a maravilhosa tranquilidade e qualidade dessas Ramblas. É um local que imediamente o faz diminuir o passo, permitindo que você observe centenas de pessoas simplesmente relaxando e se divertindo. E também é cercado por uma gloriosa arquitetura: a Sagrada Família e o Hospital da Santa Creu i de Sant Pau.

10. Times Square – Nova York – Estados Unidos

Ela já foi chamada de o coração de Nova York, a praça americana típica e o cruzamento do mundo. Times Square é tudo isso mesmo. Em nenhum outros lugar você vai ver uma tal variedade de pessoas como ali ao longo da Broadway. As dúzias de peças da Broadway, hotéis, inúmeros restaurantes e lojas, além das notícias minuto a minuto em seus painéis gigantescos, faz dela um constante lugar de muita atividade. Mas ela ainda é uma atração por si mesma. Com seus edifícios imensos e enormes painéis publicitários com luzes brilhantes, muitas pessoas vem até aqui somente para testemunhar essa imensa extravagância.

Foto de Cecilia Lucchese

O que faz dela um grande lugar? 30 linhas diferentes de metrô podem ser acessadas a partir da Times Square. Um número imenso de linhas de ônibus cruzam a área. E localizada na facilmente caminhável Manhattan, a praça é provavelmente o lugar de Nova York mais fácil de chegar e explorar.

Foto de Cecilia Lucchese

Ainda que seja conhecida por sua estonteante imagem, até há alguns anos Times Square era vista somente como uma grande ilha viária. Na passagem do século ela foi reformada, transformando-se num lugar mais seguro e mais limpo do que tinha sido por décadas. Ela é um lugar de extrema excitação, projetada para exacerbar emoções. Mas agora ela vem sendo fechada, para se tornar também um lugar de contemplação e relaxamento.

São colocadas cadeiras na rua nos finais de semana, que fica fechada ao tráfego

Foto Cecilia Lucchese

Times Square nunca fica vazia. Com aproximadamente 26 milhões de turistas a visitando anualmente, como poderia?

Todas as fotos, excluindo-se as com crédito, foram baixadas do site Great Public Spaces.

3 pensamentos sobre “10 ruas que o mundo adora

  1. Ótimas seleção e fotos. Parabéns pela iniciativa, principalmente quando se trata de Brasil, onde poucos dão valor a qualidade dos espaços públicos

  2. A seleção de cidades que colocaram onde me parece um blog, ficou muito bacana. É notorio nessas fotos ver que há soluções para pedestres e lugares de circulação de veiculos eletricos como o pequeno bonde onde facilita bastante para as pessoas que visitam esses lugares fantásticos. Quero muito parabenizar o ou a felirzarda que publicou isso, pois só de ver lugares diferentes já fiquei muito entusiasmado em conhecer mais sobre essas ruas.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s