youngstown-ohio

Mobiliário Urbano – passarelas de pedestre


As passarelas de pedestre podem ser um transtorno na vida dos pedestres ou convidá-los a um belo passeio. Bons arquitetos tem projetado passarelas incríveis, e um bom exemplo delas está no site da UFSC. Veja aqui.

Como essas:

creteilPassarela de Santiago Calatrava em Creteil – França

solferino3Passarela Soferino de Marc Mimram em Paris

Encontrada em outro site, uma beleza essa passarela em Londres, Inglaterra, a ponte do Milênio:

londres

glasglow

Esta foi feita em San Diego na California, projetada pelos arquitetos do governo

california

A seguir passarela projetada para ser um caminho verde, no Canadá. A idéia é que ela fique coberta de plantas e se integre à paisagem.

canada

canada-green-corredor

Essa fica no Japão e deve ser péssima para quem tem medo de altura

japao

Essa outra fica em Manitoba, no Canadá

manitoba-canada

Só a cidade espetacularizada de Las Vegas poderia produzir uma nova Ponte dos Suspiros

las-vegas

Essa abaixo fica em Longwood, na Flórida, EUA

longwood-florida

Passarela de pedestres em Melbourne na Austrália

melbourne

Essa fica no shopping de Northrop, na Minnesota, EUA

minneotta

Passarela com várias saídas em Pequim

pequim

Passarela em Seattle, EUA

seattle

Projeto de passarela dos aluno de arquitetura da Universidade de Miami

universidade-de-miami1

Passarela na cidade de Youngstown, em Ohio, Estados Unidos

youngstown-ohio

Por último, but not the least, a passarela verde de São Paulo, que fica na Avenida Eusébio Matoso

passarela-em-sp E por último mesmo as belas passarelas do Expresso Tiradentes, SP, na Avenida do Estado

passarela-sp-terminal-d-pedro

12 pensamentos sobre “Mobiliário Urbano – passarelas de pedestre

  1. Achei interessante as imagens.Estou escrevendo um artigo sobre a função ou disfunção das passarelas em minha cidade.

  2. Obrigada pela sugestão. Assim que voltar ao Rio, fotografarei as passarelas.

  3. recomendo colocar também em nossa memória as passarelas de Reidy no aterro do flamengo. O desenho austero e inserido na paisagem traduz numa confortante passagem.

  4. Tem uma passarela bem pertinho de casa feita de madeira onde passa a boiada,também muito bonita

  5. Estou adorando os posts.Qto as passarelas não ppdemos esquecer Puerto Madero em Buenos Aires – Philippe Starck – inspirada no tango – maravilhosa

  6. Excelente post! Uma correçãozinha: a ponte referida em Las Vegas é uma cópia da Ponte do Rialto, e não da Ponte dos Suspiros. Parabéns pelo blog!🙂

  7. É a primeira vez que comento aqui, mas já acompanho o blog a um tempo. Os posts são muito interessantes, parabéns!

    Com relação à relação pedestre-automóveis, uma ideia que é interessante, no caso de travessias em nível, são as faixa elevadas ao nível da calçada. Privilegia o pedestre, facilitando sua locomoção (inclusive de cadeirantes) ao mesmo tempo que “freia” o tráfego, tornando mais segura a travessia.

    Entretanto, quando não há a interrupção do tráfego, ou são usadas passarelas ou os túneis, ambos com suas desvantagens. Nunca vi uma via que se rebaixasse para permitir uma travessia de pedestres no nível da calçada, mas tá aí uma possibilidade que respeita os mais frágeis nessa relação.

    Em tempo, há uma passarela pedonal em Rio Branco (sim!) que é bem interessante: http://www.metalica.com.br/pg_dinamica/bin/pg_dinamica.php?id_pag=1479 e http://www.riobranco.ac.gov.br/v4/index.php?option=com_phocagallery&view=detail&catid=2&id=19:p&tmpl=component&Itemid=46

  8. Concordo plenamente Peters, também acho que no confronto entre o pedestre e os automóveis e outros veículos nas áreas urbanas os pedestres deviam ter sempre a preferência e não ter que subir e descer escadas para permitir que o tráfego de veículos flua sem interrupção.

  9. Belas passarelas.
    Especialmente quando se destinam a travessia de acidentes geográficos. Mas quando se trata de travessias de ruas e avenidas, é preciso indagar quanto ao conforto do deslocamento do pedestre e oferecer um tratamento isonômico ao conferido aos motoristas. Afinal, para desobstruir o caminho destes indivíduos de 80 kg deslocando-se em máquinas de 1500 kg estáticos, muitas vezes se fazem passarelas em que o pedestre é obrigado a elevar-se vários metros e ou caminhar distâncias que desestimulam seu uso.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s