aqui outra vista

Alejandro Aravena e a Elemental


Nasceu no Chile, em 1967, o arquiteto Alejandro Aravena, e por suas idéias e obras hoje tem reconhecimento internacional. Formou-se na Universidade Católica do Chile em 1992 e atualmente é professor na mesma universidade, na Cátedra Elemental-Copec.

Desde 2006 é diretor executivo da Elemental S.A., uma organização civil que desenvolve trabalhos de infraestrutura, transporte, áreas públicas e habitação social para melhorar a qualidade de vida das populações carentes, em sociedade com a Universidade Católica do Chile e a Empresa Petrolífera COPEC. Há pouco, Aravena lançou um livro, contando toda a experiência dessa organização, sendo que nele a aborda em ordem cronológica, desde quando começou como uma iniciativa acadêmica cujo objetivo era melhorar as habitações da população mais pobre até a sua forma atual, de especialistas que atuam na escala urbana.

Elemental opera sempre em contextos de recursos escassos. Quando em 2000, na Universidade de Harvard, foi iniciada a Elemental, habitação popular era associada com uma falta de recursos econômicos e de expertise que por isso havia gerado áreas de moradia degradadas. A posição inicial da organização foi mudar esta visão, e tem hoje como objetivo principal ampliar a qualidade de vida dessas populações. Sua abordagem não é construir habitações ou espaços públicos, mas sim gerar condições técnicas para que a melhoria se dê através dos próprios moradores, que aos poucos irão valorizar os seus locais de moradia.

A abordagem da Elemental está baseada em três principios:

“pensar, projetar e construir melhores bairros, moradias e infraestrutura urbana para promover desenvolvimento social e superação do ciclo de pobreza e iniquidade de nossas cidades,

com o objetivo de garantir uma ótima qualidade pós-ocupação, nossos projetos precisam ser implantados nas mesmas condições de mercado de quaisquer outros, projetando para “conseguir mais com o mesmo”,

por qualidade nós entendemos propostas onde o projeto garante valorização incremental e retorno do investimento ao longo do tempo, de forma a parar de se pensar estas ações como mera despesa social.”

O projeto de Iquique em 2001 foi o primeiro desenvolvido pela Elemental.

Quinta Monroy Projeto de Alejandro Aravena, Alfonso Montero, Tomás Cortese, Emilio De La Cerda, Andrés Iacobelli fonte: Blog Arkitectos

Quinta Monroy
Projeto de Alejandro Aravena, Alfonso Montero, Tomás Cortese, Emilio De La Cerda, Andrés Iacobelli
fonte: Blog Arkitectos

No projeto de Quinta Monroy, em Iquique – uma cidade chilena no deserto de Atacama, foram reassentadas 93 famílias no local onde elas moravam a mais de 30 anos (cerca de 5.000 m²), e o desafio era somente gastar cerca de US$ 7.500 por família. Isto possibilitou a elemental desenvolver um protótipo e a sua abordagem específica, que era fazer de cada moradia um investimento e não uma despesa. Para ser bem sucedido o projeto foi desenvolvido com intensa participação dos moradores, apresentando claramente as restrições existentes e depois discutindo em plenária com eles, de forma a garantir viabilidade no âmbito local.

Quinta Monroy2

As moradias projetadas tinham 36 m², mas poderiam ser ampliadas, o que é previsto no projeto inicial, chegando a ter 72 m². Eles consideram uma vitória o fato de que, 5 anos depois de construído o conjunto, nenhum moradia valha menos do que 20 mil dólares.

Moradias já ampliadas pelos moradores

Moradias já ampliadas pelos moradores

Outro trecho do Conjunto

Outro trecho do Conjunto

Estes moradores se apropriaram de parte do espaço comum

Estes moradores se apropriaram de parte do espaço comum

Aqui a casa ainda não foi ampliada, mas a delimitação do espaço privado já foi feita

Aqui a casa ainda não foi ampliada, mas a delimitação do espaço privado já foi feita

Sem alterar as regras das políticas de habitação social existentes e as condições de mercado, a proposta da Elemental é construir projetos urbanos estratégicos com a aplicação de critérios específicos de projeto. Atualmente o desafio que está colocado para a Elemental é garantir que seu protótipo habitacional possa ser desenvolvido em grande escala e com rapidez, uma vez que a organização tem como meta colaborar para o aumento oferta de habitação social no mundo, quer ajudar a dar conta das necessidades do planeta. O protótipo, que é pré-fabricado, denominado Monterrey, é a proposta da Elemental para lidar com essa meta.

O protótipo foi construído em escala 1:1 na Bienal de Veneza de 2008

O protótipo foi construído em escala 1:1 na Bienal de Veneza de 2008

aqui outra vista

aqui outra vista

A Elemental desenvolveu um projeto para a Favela de Paraisópolis, em São Paulo, que contudo não foi implantado. Para saber mais desse projeto clique aqui.

Para quem trabalha com habitação popular esse vídeo não é uma novidade. Mas veja aqui um vídeo feito com os moradores de Quinta Monroy no dia da inauguração do conjunto. Também há depoimentos dos arquitetos.

http://vimeo.com/673851

Para saber mais:

Entrevista com Alejandro Aravena feita pela Arcoweb

Outros projetos de Alejandro Aravena

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s